No AR: Livre

facebook.png
logo.png
logo.png

Notícias

Segurança - 17/08/17 11:16:00
  • Preso autor de esquartejamento

  • Preso nesta manhã de quinta-feira,  dia 17 de agosto, em Palhoça (SC), João Carlos da Rosa Gomes, 63 anos, acusado de esquartejar Luciano Vargas Silva, 45 anos. A esposa do acusado, Alminda Braga Corrêa, 54 anos, foi presa por ocultação de cadáver.
    Os dois foram detidos temporariamente por 30 dias e devem prestar depoimento ao longo do dia. Toda a investigação policial iniciou após diligências na casa onde João Carlos  morava com a mulher e o menino na rua Nilo José Cortes, no Desvio Rizzo. A guarda da criança teria sido o estopim que motivou o idoso a cometer o crime, já que ele não aceitava que o menino ficasse com o pai, o que vinha ocorrendo desde que a vítima estava em Caxias do Sul, há cerca de três meses. Luciano Vargas Silva, conhecido como “Pig”, era natural de Santa Maria (RS) e estava morando em Caxias há pouco tempo. O menino de 7 anos de idade está com a mãe, filha do agressor. Ela mora em Florianópolis, mas não teria relação com a atitude do pai em cometer o assassinato. De acordo com a Polícia, João Carlos, que era açougueiro, teria atraído “Pig” até a casa dele, onde o matou com um tiro e, depois esquartejou o corpo para esconder o cadáver e tentar evitar que o crime fosse descoberto.  A casa onde o acusado residia estava vazia quando a polícia chegou, mas vestígios de sangue nas paredes e a localização de uma caixa onde era guardada uma serra elétrica deram encaminhamento a ampliação das buscas. A polícia chegou ao paradeiro do ex-sogro da vítima graças ao descobrimento da transportadora que fez a mudança da família para Santa Catarina. As partes do corpo que não foram encontradas teriam sido jogadas em outras lixeiras na área central. A identificação oficial da vítima depende da chegada do exame de DNA, o que deve ocorrer nos próximos dias. O acusado tem antecedentes por estelionato, foi condenado a cumprir uma pena de nove anos de prisão pela justiça de Carazinho e estava foragido. As investigações estão sendo conduzidas pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Caxias do Sul

    Foto. Polícia Civil