facebook.png
logo.png
logo.png

Notícias

Trabalho - 02/12/16 11:54:00
  • Trabalhador demitido da empresa Silpa chora em assembleia

  • Realizada na manhã desta sexta-feira (2), em frente a empresa Silpa, a assembleia do Sindicato dos Metalúrgicos foi interrompida pelo choro compulsivo de um pai de família que foi demitido da empresa, junto com mais 15 colegas no dia 25 de novembro. Assim como os 180 trabalhadores da empresa Guerra, os funcionários demitidos da Silpa não receberam suas verbas rescisórias.
    A situação do funcionário demitida é o motivo do choro que emocionou todos nesta manhã: um pai de família que está passando por dificuldades, não tem comida para colocar na mesa e alimentar os filhos. Outro trabalhador expôs emocionado a sua situação. "Não esperava passar por isso depois de 23 de empresa. Não recebi nada, nem o 13°. Nos chutaram e disseram: procurem os direitos de vocês. Isso não é justo", afirmou.
    Diante da situação, os trabalhadores optaram por permanecer paralisados em solidariedade aos colegas demitidos. A posição do Sindicato neste caso é a mesma que em relação à Guerra. “Ou a empresa paga as verbas rescisórias, ou readmite os trabalhadores. Caso contrário, ficaremos aqui em frente à Silpa até que seja resolvida a situação”, disse o vice-presidente do Sindicato, Claudecir Monsani.