No AR: Livre

facebook.png
logo.png
logo.png

Notícias

Política - 25/10/16 10:08:00
  • Sindicatos da Serra Gaúcha realizam movimento unitário em defesa dos direitos dos trabalhadores

  • A partir das 14h desta quarta-feira (26), o movimento sindical da Serra Gaúcha realiza um ato e plenária sindical de forma unitária, no auditório da Faculdade da Serra Gaúcha (FSG), na rua Marechal Floriano, 1094, no Centro de Caxias do Sul. O evento tem o objetivo de organizar a sociedade para a luta contra a PEC 241, o desmonte da CLT e a Reforma da Previdência.
    O Senador Paulo Paim (PT) será um dos palestrantes, assim como o advogado Daisson Portanova, especialista previdenciário, e Nivaldo Santana, vice-presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB). Para a mesa, estão convidadas todas as centrais sindicais.
    Os 40 sindicatos que chamam o ato estão divulgando um documento: o Manifesto em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores destaca a preocupação com a agenda regressiva que vem sendo imposta no plano político e social à sociedade brasileira, através de um conjunto de projetos de lei, emendas constitucionais e medidas provisórias que atacam os direitos garantidos na Constituição de 1988. “Propostas anunciadas pelo governo Temer, como as reformas da Previdência Social e da Legislação Trabalhista, e a Proposta de Emenda à Constituição 241/2016 (PEC 241), recentemente aprovada na Câmara Federal, demonstram a intenção de imputar o ônus da crise econômica à classe trabalhadora e aos mais pobres, ao mesmo tempo, acelerando e aprofundando a financeirização da economia e a concentração de renda. Essa agenda social — que mais parece uma declaração de guerra do capital contra o trabalho — satisfaz apenas o apetite de lucro dos grandes capitalistas”, declara o manifesto.
    Afirmando que “Está em curso um processo de retrocesso neoliberal frontalmente oposto aos interesses do povo”, o documento conclama todas as forças vivas da sociedade para empreender um movimento de resistência capaz de barrar as reformas.
    O movimento sindical da serra gaúcha pretende sensibilizar os políticos, especialmente deputados e senadores, para que votem contrário às medidas. Também chama a mobilização para o dia 11 de novembro, Dia Nacional de Lutas em Defesa da Classe Trabalhadora, destacando que não será aceito “Nenhum Direito a Menos”. 
    Imagem divulgação