No AR: Livre

facebook.png
logo.png
logo.png

Notícias

Cidade - 07/12/15 17:14:00
  • Secretaria da Saúde alerta para cuidados com a dengue, zika vírus e febre chikungunya

  • A Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal da Saúde, alerta à população para um comunicado da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para que os municípios fiquem vigilantes aos casos de infecção pelo zika vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite a dengue e a febre chikungunya.
     
    Na última semana, o Ministério da Saúde confirmou a relação entre o vírus e o surto de microcefalia na região Nordeste. Conforme o último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, foram notificados 1.248 casos suspeitos de microcefalia identificados em 311 municípios de 14 unidades da federação.
     
    A microcefalia é uma malformação em que os bebês nascem com a cabeça menor que o normal e que, em 90% dos casos, leva ao retardo mental. O vírus zika causa uma doença com sintomas parecidos com a dengue. Os sintomas são manchas vermelhas na pele, febre intermitente, conjuntivite, dores nas articulações, nos músculos e de cabeça. Contudo, em alguns casos ela é assintomática, ou seja, a pessoa infectada não apresenta sintomas.
     
    Em Caxias, este ano, já foram encontrados 50 focos do mosquito Aedes Aegypti, transmissor destas doenças. Eles estão espalhados nos seguintes bairros: Canyon (7 focos); Jardim América e Cidade Nova (6 focos); Pioneiro (5 focos); Santa Catarina (4 focos); Esplanada e São Leopoldo (3 focos); Marechal Floriano, Salgado Filho, Fátima, Pio X e São Pelegrino (2 focos); Sagrada Família, São José, Reolon, São Caetano, Santa Lúcia e Medianeira (1 foco). Até o momento, Caxias não possui nenhum caso de Dengue.
     
    Todos esses fatos reforçam o apelo do Ministério da Saúde e do Município para uma mobilização nacional no combate ao mosquito, responsável pela disseminação da dengue, zika e chikungunya. Essa força-tarefa envolve toda a sociedade brasileira na união de esforços para intensificar ainda mais as ações e mobilizações.
     
    Contudo, o combate diário ao foco do mosquito com a limpeza e verificação de locais que possam ser os criadouros do mosquito é fundamental. A iniciativa é simples, e só depende de você:

    - Não deixe água acumulada sob qualquer recipiente;
    - Vire todas as garrafas com a boca para baixo, evitando o acúmulo de água dentro delas;
    - Feche bem o saco de lixo e deixe-o fora do alcance de animais;
    - Remova folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas;
    - Mantenha a caixa d'água bem fechada;
    - Coloque no lixo todo objeto não utilizado que possa acumular água;
    - Mantenha bem tampados tonéis e barris d'água;
    - Troque a água dos vasos de plantas aquáticas e lave-os com escova, água e sabão uma vez;
    - Encha de areia até a borda os pratos das plantas ou lave-os semanalmente com escova;
    - Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada;
    - Lave semanalmente por dentro com escova e sabão os tanques utilizados para armazenar água;
    - Lave por dentro com escova e sabão os utensílios usados para guardar água
    em casa.
    Foto: Laís Mattioda