No AR: Etnias

facebook.png
logo.png
logo.png

Notícias

Economia - 19/10/15 15:33:00
  • Varejo gaúcho é contrário ao retorno da CPMF

  • Com a proposta de emenda à Constituição (PEC) 140/2015 para recriar a cobrança de Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), com alíquota de 0,20% encaminhada pelo Governo Federal ao Congresso Nacional, é mais uma proposta de elevação de tributos. Isto está preocupando a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL – RS).
    Para a entidade, a atitude acarretará prejuízos para o comércio varejista e para a sociedade em geral, sem que exista melhora da situação social, econômica ou financeira do Brasil. O presidente da FCDL – RS, Vitor Augusto Koch, destaca o posicionamento contra a CPMF, afirmando entender que não será possível para a população suportar uma nova elevação da carga fiscal. “Estamos receosos com a questão do retorno da CPMF, pois raras vezes deputados e senadores se opuseram à alta de tributos. E não deverá ser diferente nesta situação, uma vez que muitos parlamentares olham o novo imposto com um fator de equilíbrio das finanças públicas, o que é completamente equivocado”.

    Vitor Koch destaca, ainda, que a CPMF somente fará os brasileiros pagarem mais impostos e ficarem com seus orçamentos cada vez mais apertados, o que, certamente, trará reflexos extremamente danosos para os setores produtivos. “A FCDL-RS defende os interesses do movimento lojista e entende que somente trabalhando com qualidade, inovação e criatividade é possível se obter o sucesso almejado. E, na esfera governamental esses critérios também deveriam ser aplicados, pois ainda há tempo de transformarmos o Brasil em um grande país. Mas o prazo está cada vez mais curto”, ressaltou Koch.